domingo, 26 de outubro de 2008

herança eleitoral

Normalmente eu sou ligada no que está acontecendo no Brasil. Eu assisto Jornal Nacional, Jornal da Globo (via Globo Internacional) e confiro alguma coisa na internet. No entanto, às vezes eu me perco legal em datas e grandes eventos.
Este fim de semana é uma dessas vezes, eu só descobri que já era o dia da eleição de segundo turno para prefeito quando abri a internet.
Bateu a minha "gauchice" e fui correndo ao site da Zero Hora pra saber das últimas. Além disso, cliquei no link irresistível para a cobertura ao vivo da TVCOM que estou acompanhando agora enquanto escrevo.
É divertido ver alguns dos meus antigos colegas, firmes e sérios, dedicando seu fim de semana às suas funções de comunicadores.
Lembrei direto da cobertura que trabalhei para a TVCOM (canal a cabo da RBSTV no Rio Grande do Sul) nas eleições de governador. Mesmo sendo repórter de cultura, fui chamada para auxiliar o hardnews normalmente naquele fim de semana que elegeu Olivio Dutra (PT) para o governo do RS. Acho até que apresentei algumas chamadas, de terninho e tudo. Sempre me senti meio peixe fora d'agua nessas circunstâncias, mas estava ali para ajudar.
No fim do domingo, eu tinha tanta dor de cabeça que tomei duas neosaldinas. E depois de subir correndo duas vezes os quatro lances de escadas do, então, novo estúdio da TVCOM, eu comecei a ter uma coceira insuportável por todo o corpo e minhas mãos começaram a inchar.
Eu estava tendo uma reação alérgica à Neosaldina, e me fui, solita, dirigindo pro pronto socorro. Depois de duas injeções dolorosas, principalmente ao meu orgulho, fui liberada para ir pra casa, mas até hoje tenho que ficar longe do famigerado composto farmacêutico chamado dipirona.

Um comentário:

eleonora disse...

a dipirona também me deixou assim, j´pensei que ia morrer!kkkk