terça-feira, 11 de novembro de 2008

o blog dos outros

Ser mencionada por outros, pra mim, é sempre um pequeno choque.
Acho muito divertido quando alguém aprecia algo que escrevi e decide citar no seu blog, como foi o caso de Miguel Cavalcanti que bloga sobre o Obama e menciona meu texto emotivo sobre a eleição.
Me sinto honrada quando alguém que admiro, ou para quem trabalhei, me faz um elogio aberto em um espaço seu. Assim fez Anne Phelan, a autora de "The Tale of the Duck" cuja leitura dramática eu fiz no lançamento de uma revista literária. Anne bloga sobre o evento da Conclave e fala bem de mim com foto e tudo.
Mas de todas as surpresas, a maior veio do blog de uma atriz do Rio de Janeiro.
Quando eu comecei a Green Room , desde o início, meu intento foi conectar com outros atores e atrizes brasileiros. Sinto uma falta enorme de usar a minha língua mãe e trabalhar na minha cultura. Achei que, ao menos assim, eu poderia me sentir mais inserida neste universo, achando outras almas que também utilizassem o ciberespaço para falar das suas experiências e compartilhar suas emoções - em português.
Portanto, me vi, desde logo, numa cruzada em busca destas pessoas. Como o Blogger não tem um diretório (ou pelo não consegui encontrar um, se alguém souber, por favor me avise!), fui utilizando as ferramentas do perfil. Clicava nas palavrinhas dos meus interesses, cliquei sobre atriz, e fui achando alguns blogs, e estes me levaram a outros. Fui separando o que eu gostava, lendo e comentando.
Mal sabia eu que, o que pra mim era um processo natural de busca, podia causar no outro a sensação de que eu apareci do nada neste espaço privado/público. Também não pensei que minha atitude (ou ousadia) de ir comentando posts poderia afetar tanto o autor dos textos.
A autora desse blog, dedicou um post inteiro a uma "leitora desconhecida".
Fui ler como de costume, e de repente me vejo ali, refletida, quase nua! exposta! E com uma pitada de orgulho e outra de bobeira, cheguei até o final com um sorriso enorme na cara.
Era eu a encherida que apareceu do nada, cujos comentários tornaram-se importantes e fizeram diferença na vida da autora.
Eu acho que blogs podem ser um exercício bem além do narcisismo, podem ser uma ferramenta de formar comunidades, de networking e de se conhecer pessoas incríveis. Blogs permitem ver bem mais a fundo do que uma página de orkut, myspace ou outra engenhoca social.
Estou com a sensação feliz de que minhas pequenas iniciativas em conectar com pessoas estão começando a dar resultado.

Um comentário:

Miguel Cavalcanti disse...

Oi Petrucia, muito legal seu texto.

Tb to adorando ter um blog. O melhor é mesmo conseguir encontrar / conhecer pessoas parecidas, mas distantes.

Bjs, Miguel